O documento norteador da Política Nacional de Extensão, apresenta a seguinte definição de Extensão Universitária:

 

A Extensão Universitária, sob o princípio constitucional da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, é um processo interdisciplinar, educativo, cultural, científico e político que promove a interação transformadora entre Universidade e outros setores da sociedade. (FORPROEX, 2012, p.28)

 

A resolução N. 0060/2015 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade de Brasília da Universidade de Brasília, em convergência com o postulado na Política Nacional de Extensão, define dessa forma os objetivos e as diretrizes das atividades de extensão na Universidade de Brasília:

 

As atividades de extensão na Universidade de Brasília (UnB) têm como objetivo primordial promover uma relação universidade/sociedade mutuamente transformadora, articulando ensino e pesquisa, por meio da arte, da ciência, da tecnologia e da inovação.

 

  • § 1º Constituem diretrizes gerais para orientar a formulação e a implementação das atividades de extensão: a interação dialógica, a interdisciplinaridade e a interprofissionalidade, a indissociabilidade do ensino, da pesquisa e da extensão e o impacto na formação do estudante e na transformação da sociedade.
  1. a) a interação dialógica orienta o desenvolvimento das relações entre a universidade e os setores sociais, superando o discurso da hegemonia acadêmica;
  2. b) a interdisciplinaridade e a interprofissionalidade contribuem para a proposição de ações de extensão mais efetivas que possam combinar especialização e consideração da complexidade inerente às comunidades, aos setores e aos grupos sociais que participam dessas ações;
  3. c) a indissociabilidade do ensino, da pesquisa e da extensão pressupõe que as atividades de extensão são mais efetivas se estiverem vinculadas ao processo de formação de pessoas e de geração de conhecimento;
  4. d) o impacto na formação do estudante em atividades de extensão traz qualidade à sua formação, quando estiver sustentada em iniciativas que: viabilizem a flexibilização curricular, permitam a integralização dos créditos, sejam supervisionadas por um professor, expressem com clareza as atribuições do estudante e possuam uma metodologia de avaliação;
  5. e) a diretriz impacto na transformação social configura as seguintes características nas atividades de extensão:

 

  • • a consideração da complexidade e da diversidade da realidade social;
  • • a abrangência, de forma que o conjunto de ações possa ser suficiente para oferecer contribuições relevantes para as comunidades; e
  • • a efetividade na solução de problemas.
ATENÇÃO O conteúdo dos artigos é de responsabilidade do autor e expressa sua visão sobre assuntos atuais. Os textos podem ser reproduzidos em qualquer tipo de mídia desde que sejam citados os créditos do autor. Edições ou alterações só podem ser feitas com autorização do autor.